Em Destaque

Rainhas trágicas: entra nas cortes mais luxuosas pela porta do cinema

12 Abril 2019

O que é fascinante no cinema é mesmo a sua capacidade de nos transportar para outros mundos, dos gangsters aos feiticeiros, dos palácios às cavernas, e por aí em frente. E, porque vivemos a ouvir as histórias de reis e rainhas, hoje deixamos-te entrar nos palácios, castelos e cortes mais faustosas. Todas estas cinco rainhas existiram e garantimos-te que tiveram histórias que não podiam mesmo ser inventadas.

 

Sissi (1955)

Cena do filme Sissi

Fonte da imagem

Sissi da Baveira, nascida Elisabeth Amalie Eugenie, foi Imperatriz da Áustria e Rainha da Hungria, ao lado do Imperador Franz Joseph I. Conheceu o jovem Imperador aos 16 anos, quando este estava prometido em casamento à sua irmã, e pode dizer-se que foi um caso de amor à primeira vista. Rapidamente se desfez o noivado combinado e Sissi e Franz Joseph ficaram noivos, abrindo uma nova era na Áustria e na Hungria, cujos povos viriam a acarinhar a Imperatriz para sempre. Icónica, Sissi foi uma figura que ainda hoje é venerada e nos anos 50 Ernst Marischka, um realizador austríaco, escolheu Romy Schneider para interpretar a jovem duquesa. O sucesso do filme foi tal que mais dois se lhe seguiram, sendo uma das trilogias de sonho da Europa dos meados do séc. XX, ainda a recuperar dos traumas do pós-guerra.

 

A Rainha Margot (1994)

Cena do filme A Rainha Margot

Fonte da imagem

Margaret de Valois ficou conhecida para a história como Rainha Margot, nome que lhe foi dado por Alexandre Dumas. Foi talvez uma das rainhas mais trágicas da história europeia, tendo tido o grande azar de ser o peão num jogo perigoso: unir os católicos e os huguenotes no seu casamento com Henrique III de Navarra. Este casamento, que ela sempre recusou, foi manchado pelo Massacre de S. Bartolomeu, a matança sanguinária dos huguenotes por parte dos católicos, que ocorreu uns dias depois da cerimónia. A Rainha Margot é uma versão destes dias tensos e escuros da história francesa e foi aclamado como um corajoso filme histórico, que se atrevia a revisitar um período negro na história europeia. Vencedor de cinco Césars e dois prémios em Cannes, é também a história apaixonante de uma mulher inteligente e instruída além do seu tempo.

 

Joana – A Louca (2001)

Cena do filme Joana A Louca

Fonte da imagem

Joana de Castela, filha dos reis católicos, foi obrigada casar com Filipe, o Belo, por quem se apaixonou no primeiro encontro. O futuro fez das suas e, depois da morte do seu irmão e do sobrinho, Joana viu-se rainha de Castela e Aragão. Mas o seu pai e o marido conspiraram contra ela e os rumores de que era louca levaram a que conseguissem que fosse afastada do trono pelas cortes, que a exilaram em Tordesilhas. Esta versão cinematográfica da sua vida é um grande filme histórico, que mostra bem como os interesses políticos e as traições sistemáticas do marido levaram uma das rainhas mais inteligentes da Europa à ruína.

 

Adeus, Minha Rainha (2012)

Cena do filme Adeus Minha Rainha

Fonte da imagem

Maria Antonieta foi das rainhas mais trágicas na história mundial e ainda hoje é um ícone. Vítima da Revolução Francesa, a sua vida de lazer e luxo chocou uma nação que estava bastante habituada aos hábitos perdulários da nobreza. Adeus, Minha Rainha conta a história do seu amor por Gabrielle de Polignac, uma duquesa de quem se terá tornado amante, e por Agathe-Sidonie Laborde, uma das suas leitoras.  Diane Kruger interpreta uma Maria Antonieta belíssima e presa nas intrigas da corte e duma sociedade francesa cada vez mais reivindicativa e violenta.

 

Um Caso Real (2012)

Cena do filme Um Caso Real

Fonte da imagem

Um Caso Real conta a história surpreendente, mas verdadeira, do divórcio da Rainha Carolina Matilde da Dinamarca e do Rei Cristiano VII, num processo complexo, que envolvia a luta entre conservadores e iluministas. Educada em Inglaterra, foi casada muito jovem com o primo, que só veio a descobrir ser louco quando se conheceram. De facto, Cristiano VII era uma figura assustadora e dissoluta, que dependia do conselho do seu médico, Johann Friedrich Struensee, para governar. O que se passou foi que a rainha se apaixonou por este homem iluminista e tiveram um caso que veio chocar a sociedade dinamarquesa e mudar a história do país de forma revolucionária. O realizador do filme, Nikolaj Arcel, quis criar uma representação fiel à verdadeira história e conseguiu-o.

Com estes filmes mais bizarros vais ter sempre tema de conversa

E por bizarros queremos dizer os filmes que foram feitos ao longo de vários anos, os filmes que não têm uma narrativa, os filmes de culto que são autênticos festins visuais ou, apenas, aqueles filmes que toda a gente vê e adora, mas não percebe.

12/4/2019 LER MAIS

Amor por trás das câmaras – casais famosos que se conheceram no set

Angelina e Jolie eram Brangelina, Ben Affleck e Jennifer Lopez eram Bennifer e Zac Efron e Vanessa Hudgens foram Zanessa. Parece que os ricos, belos e famosos gostam de namorar entre si e ainda bem, senão de quem é que falávamos à hora de almoço?

12/4/2019 LER MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *