Em Destaque

Já vistes estes cinco remakes polémicos que são tão bons quanto o original?

9 Março 2018

Já te falámos bastante de remakes aqui no blog do Canal Hollywood, e ainda não te tínhamos revelado alguns daqueles que achamos mais interessantes. Falha nossa, é claro, mas fica já resolvida. Este mês passamos Carrie, de 2013, no Canal Hollywood, um remake do filme icónico de Polanski, e recomendamos-te mais cinco remakes que não deixam nada a desejar em relação ao original.

 

Carrie (2013)

Cena do filme Carrie

Escrito por Stephen King, Carrie é um daqueles clássicos da literatura do terror e do cinema, na versão de Polanski. Por isso, foram muitas as pessoas que não gostaram de saber que ia entrar na lista dos remakes mais esperados do longínquo ano de 2013. Na volta, não tinham nada com que se preocupar. Esta nova versão da Kimberly Peirce vale por si só. A realizadora quis prestar homenagem ao primeiro, mas quis dar o seu toque, concentrando-se na relação de Carrie com a mãe, uma mulher super-religiosa, protetora e abusiva.

 

Ocean’s Eleven – Façam As Vossas Apostas (2001)

Cena do filme Oceans Eleven

Se calhar não sabes (já se passaram alguns aninhos), mas Ocean’s Eleven – Façam As Vossas Apostas é inspirado num filme do mesmo nome dos anos 60. Com estrelas como Frank Sintra, Dean Martin e Sammy Davis Jr., Ocean’s Eleven (1960) foi um êxito na altura, porque reunia muitas das estrelas do chamado Rat Pack (basicamente, um grupo de jovens atores e músicos que estavam ligados aos casinos de Las Vegas e que poderiam ou não ter ligações à máfia). Assim, quando Steven Soderbergh decidiu meter-se nos remakes e juntar o Rat Pack da altura com Brad Pitt, George Clooney e Andy Garcia, o pessoal não achou uma ideia incrível. Agora, passados 17 anos e com um quarto filme da série a sair, já ninguém pode dizer que a nova versão não é igualmente espetacular.

 

It (2017)

Cena do filme IT

Ainda na lógica do “em clássico não se mexe”, o ano passado It surgiu nas salas de cinema e foi recebido com alguma apreensão (apesar de uma excelente campanha de divulgação e de um trailer de deixar os cabelos em pé). Pois é, parece que os remakes de filmes adaptados de livros de Stephen King correm bem. It tornou-se um clássico do terror instantâneo em 1990 e Tim Curry ficou para sempre conhecido como o palhaço Pennywise. O ano passado, Bill Skarsgård pegou no papel icónico e reinventou o palhaço mais sinistro do mundo e o filme tem-se revelado um êxito.

 

Scarface – A Força do Poder (1983)

Cena do filme Sarface

Diz o mito urbano que Scarface – A Força do Poder é dos filmes que tem mais obscenidades de sempre. Agora que sabes esta curiosidade, fica a saber que é um daqueles remakes abençoados que suplanta o original em tudo. Scarface, O Homem da Cicatriz foi um filme feito em 1932 por Howard Hawks, e é excelente. Mas Oliver Stone pegou na ideia, baralhou e voltou a dar – modernizou a história e colocou-a na cena da máfia da Florida dos anos 80. Com Brian De Palma a realizar e Al Pacino no papel principal, o filme ficou feito e ainda hoje é tido como um dos melhores de todos estes artistas.  A todos os que possam ter dito que a coisa ia correr mal, a resposta parece ter sido: Say hello to my little friend!

 

The Ring – O Aviso (2002)

Cena do filme The Rin

Hollywood gosta de fazer remakes de filmes dos mercados asiáticos, como o sul-coreano ou o japonês, e The Ring – O Aviso foi um dos filmes que começou esta tradição. Na altura, houve alguma discussão à volta do assunto, porque os filmes de terror japoneses são considerados muito bons. Mas o que é facto é que Gore Verbinski não se ficou atrás do original. Ainda ficas com arrepios quando vês uma televisão com estática, não é?

 

  • Carrie / sábado 24, 22:25

Os filmes da Disney da animação para a realidade

Ver os filmes da Disney a saltarem para a realidade? Sonhamos com isso desde miúdos, por isso apoiamos a ideia.

9/3/2018 LER MAIS

Estas Estrelas de Outubro foram ao espaço (ou o espaço veio até elas)

As nossas Estrelas de Outubro têm todas uma coisa em comum: ou já foram ao espaço, ou o foi o espaço que veio até elas. Isto tudo, é claro, no grande ecrã.

9/3/2018 LER MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *