Em Destaque

De papéis recusados e atores arrependidos está Hollywood cheia

7 Junho 2019

Hollywood é a terra dos sonhos, mas é também a terra dos atores e atrizes que ainda hoje não dormem por causa de papéis recusados, aqueles podia-ter-sido que lhes assombram a carreira. O processo de encontrar o elenco de um filme é muito complexo: desde encontrar as pessoas certas até garantir que todas elas conseguem encaixar as filmagens na sua agenda, podem passar-se anos. Muitas vezes, o ator ou atriz certos para o papel não conseguem mesmo garantir disponibilidade e o casting começa de novo. Outra vezes, e estas devem ser as mais dolorosas, os atores e atrizes recusam o papel por uma razão que lhes parece extremamente válida na altura. O problema? Por vezes estes papéis recusados acabam em nomeações para os OSCARS™, ou dinheiro, ou fama, ou tudo de bom. É caso para dizer: a vida é feita de decisões.

 

As Cinquenta Sombras de Grey (2015)

Fonte da imagem

Não conseguimos imaginar mais nenhum Mr. Grey sem ser Jamie Dornan, mas a verdade é que um dos papéis mais desejados de Hollywood foi oferecido inicialmente a Charlie Hunnam, que conheces da famosa série Sons of Anarchy (2008). O ator e a realizadora, Sam Taylor-Johnson, passaram 20 minutos ao telefone a chorar quando Hunnam teve de dar-lhe as más notícias. A verdade é que já tinha prometido a Guillermo Del Toro fazer Crimson Peak: A Colina Vermelha (2015) e ainda tinha de filmar a última temporada de Sons of Anarchy, e seria impossível encaixar mais um filme no meio de todos estes projetos. Embora Hunnam seja uma celebridade por conta própria, é difícil não imaginar que teria muito mais projeção se tivesse interpretado o enigmático Mr. Grey no cinema.

 

Legalmente Loira (2001)

Fonte da imagem

Legalmente Loira é daqueles filmes que se tornou num clássico instantâneo da comédia dos anos 2000, com Reese Whiterspoon, que mais tarde viria a ganhar um OSCAR™, a interpretar uma “loira burra” que é na verdade muito esperta e determinada. Na altura, Christina Applegate foi a primeira escolha para o papel de Elle Woods, mas o facto de ter interpretado Kelly Bundy na série Casado com filhos (1987) fez com que não quisesse aceitar um papel que julgava tão parecido. É claro que, hoje em dia, se arrepende e até disse num evento, depois de contar a história, que esta foi uma “decisão estupida”. Lá está, estes papéis recusados devem ser das maiores dores de cabeça das nossas estrelas de Hollywood.

 

Titanic (1997)

Fonte da imagem

Como é óbvio, Titanic tinha de estar nesta lista. Acreditamos que os papéis de Rose e Jack tenham sido os trabalhos mais perseguidos de 1995 e 1996 e houve várias estrelas consideradas. Uma delas, Gwyneth Platrow, admitiu uma vez em público que recusou o papel. Não se conhecem os contornos desta recusa e todos temos de admitir que Gwyneth se saiu muito bem com a sua carreira, mas não podemos deixar de imaginar quão diferente seria Titanic sem Kate Winslet.  

 

Mad Men (2007 – 2015)

Fonte da imagem

Jon Hamm será sempre Don Draper e Don Draper será sempre Jon Hamm no nosso imaginário. Depois de termos acompanhado a série de coração nas mãos, é impossível pensar que houve outra escolha para esta personagem incrível e que Jon Hamm era o menos favorito dos menos favoritos, como ele próprio disse numa entrevista. Thomas Jane, que conheces de papéis em filmes como Vice – Cidade Sem Regras (2015) e Punisher – O Vingador (2004) foi o ator que os produtores tentaram seduzir até ao final, apenas para serem demovidos pelo argumento de que ele “não fazia televisão”. Eventualmente, ganharam juízo e viram que Jon Hamm era quem procuravam. Quem é que não deve estar mesmo nada contente hoje? Thomas Jane, que ironicamente acabou a fazer televisão, com a série Hung (2009), que teve bastante menos projeção que Mad Men.

 

Um Sonho Possível (2009)

Fonte da imagem

Se te pedíssemos para escolher entre Julia Roberts e Sandra Bullock, quem escolherias? Pois parece que os produtores de Um Sonho Possível queriam Julia Roberts para o papel de Leigh Anne Tuohy, mas esta recusou para fazer Dia dos Namorados (2010). Roberts deve ter ficado verde, porque Sandra Bullock foi escolhida no seu lugar e acabou por levar um OSCAR™ para casa e por ver a sua carreira a ter um novo impulso que de outra forma não teria. E a recompensa soube ainda melhor, uma vez que nas primeiras semanas de filmagens esteve quase a desistir por achar que a sua prestação não era suficientemente boa. O que se passou no set não saberemos, mas conseguimos imaginar que deve ter sido uma boa conversa, para dar uma volta tão grande.

 

 

 

 

Sabes o que se passou por trás das câmaras de Os Guardiões da Galáxia?

Vamos ignorar os escândalos deste verão associados ao realizador da soon-to-be (esperamos nós) trilogia, James Gunn, e falar das fofocas de backstage do primeiro filme, que estreia este mês no Canal Hollywood.

7/6/2019 LER MAIS

O mundo mágico de Wes Anderson, este mês no Hollywood

O que é que torna os filmes do Wes Anderson tão mágicos? Depois de leres as nossas pistas nunca mais os verás da mesma maneira.

7/6/2019 LER MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *