Crónicas
Rodrigo Gomes
Apresentador de Rádio e Televisão

O legado de Rocky continua a marcar gerações

28 Novembro 2019

Nunca fui grande fã de desportos de combate nem de violência, mas uma boa história é uma boa história, e um bom filme, é um bom filme.

A “quase novela” de Rocky Balboa apaixona-me desde que sou miúdo. Lembro-me de pedir aos meus pais umas luvas de boxe e batom roxo para pintar o olho e me mascarar de Rocky no carnaval. Perdi a conta às vezes que recriei o combate final do Rocky IV (contra o Russo Ivan Drago) no recreio com os colegas da escola.

A maior prova de que a saga Rocky é intemporal, é que tenho um miúdo de 12 anos em casa e ainda há pouco tempo ele quis ver os filmes todos do Rocky de uma ponta à outra.

Viciou nos personagens, vibrou com as reviravoltas, absorveu os valores de vida, revoltou-se contra as injustiças da vida, e claro, inspirou-se com a música do Rocky, que faz levantar a moral de qualquer pessoa.

Resta acrescentar que o Rocky 1 venceu 3 Óscares: melhor filme (ganhou ao aclamado Taxi Driver), melhor realizador e melhor edição.

Mas bom, agora é a vez de Creed!

Interpretado por Michael B Jordan, um dos melhores e mais cobiçados atores da atualidade, Creed conta a história do filho de Apolo Creed, o primeiro rival de Rocky e também, mais tarde, o melhor amigo e treinador do pugilista mais famoso do cinema. Adonis Creed nunca conheceu o pai, que morreu pouco antes dele nascer, e procura Rocky para que este o possa treinar. Rocky aceita treinar Creed ao mesmo tempo que tem de travar uma das lutas mais difíceis da sua vida. Não quero dizer que luta é essa porque dar spoilers é feio, mas vale a pena ver e refletir.

Creed – O Legado de Rocky, estreou exatamente no mesmo dia de Rocky 1, ainda que 40 anos depois, e já é considerado um dos melhores filmes desta saga! Consegue a proeza incrível de ser um spin-off ao mesmo tempo que é uma sequela e traz a mesma magia de sempre. Uma boa história apaixonante, mesmo para quem nunca tenha visto nenhum filme do Rocky.
Claro que, se forem fãs do Rocky como eu, terão a oportunidade de rejubilar com alguns easter eggs e referências durante o filme e fazer uma viagem ao passado emocionante.

Uma história que também é nossa, ou não fosse o Rocky parte do imaginário comum da humanidade desde 1977.

É obra e está viva e pulsante.

 

Rodrigo Gomes

 

As nossas previsões para os Oscars 2018 não calharam assim tão ao lado

Na semana passada, soubemos finalmente os nomeados para estes Oscars 2018 e aqui no Canal Hollywood chegámos à conclusão de que não andámos assim tão afastados da realidade.

28/11/2019 LER MAIS

Cinema: Arma ou Vacina

Já lá vão mais de 25 anos desde que as salas de cinema pelo mundo inteiro foram invadidas por aquele que será sempre um dos grandes filmes do cinema contemporâneo.

28/11/2019 LER MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *