Em Destaque

Já viste algum destes cinco filmes com grandes bandas sonoras?

11 Dezembro 2017

Jogos de Prazer (1997)

Elenco de Jogos de Prazer

Paul Thomas Anderson tem realizado alguns dos melhores filmes americanos dos últimos anos e Jogos de Prazer, a sua segunda longa-metragem, continua a ser icónica. Além de já ter todos os elementos que são a assinatura do autor – os long takes, os planos milimetricamente organizados e a história de poder – este filme sobre o nascimento da indústria de filmes para adultos, conta com uma das grandes bandas sonoras de filmes do realizador. Se nos outros filmes é conhecido por convidar compositores famosos, neste caso Thomas Anderson pegou em músicas dos anos 70 e 80 e acompanhou o ritmo frenético do filme com elas. Entre Beach Boys, Rick Springfield e The Commodores, vais poder encontrar grandes pérolas do funk neste filme incrível. Se já tens mais de 18 e gostas de boa música, este filme tem a nossa aprovação.

 

Millennium 1: Os Homens Que Odeiam as Mulheres (2011)

Roneey Mara em Millenium 1 - Os homens que odeiam as mulheres

Os bons realizadores sabem perfeitamente qual a importância das grandes bandas sonoras e Fincher sabe-o melhor que ninguém. Para a adaptação do romance do sueco Stieg Larsson chamou dois pesos pesados da música ambiente e industrial, Trent Reznor e Atticus Ross, e tornou o filme ainda mais sombrio e expressivo. O filme é incrível, mas musicalmente ganha pontos extra, porque Karen O dos Yeah Yeah Yeahs marca presença com uma cover da Immigrant Song dos Led Zepellin. A comprovar aquilo que estamos a dizer-te, a banda sonora de Millennium 1: Os Homens Que Odeiam as Mulheres esteve nomeada para os Globos de Ouro e ganhou o Grammy de melhor banda sonora para meios visuais.

 

Os Tenenbaums – Uma Comédia Genial (2001)

Elenco de Os Tenenbauns

Apaixonado pela cultura pop e por tudo o que é kitsch, Wes Anderson nunca descura a banda sonora dos seus filmes. Para nos contar a história dos Tenenbaums, pediu a Mark Mothersbaugh (que conheces da banda Devo) para criar alguns instrumentais e preencheu o resto com grandes sucessos do rock e da pop. Entre Rolling Stones, Ramones, Nico e The Clash, a banda sonora é perfeita para o tom retro e melancólico das várias histórias que Anderson conta tão bem. Se também te sentes um bocado desorientado na vida e tens uma afinidade por polos, fatos de treino a condizer e casacos de pele, todas estas músicas são para ti.

 

O Padrinho (1972)

Cena de O Padrinho

Nino Rota, um dos maiores compositores para cinema de sempre (trabalhou com realizadores como Federico Fellini e Luchino Visconti) foi o escolhido quando Coppola quis adaptar a história de Mario Puzzo para o grande ecrã. Podemos falar-te em todas as grandes bandas sonoras da história do cinema, mas esta será talvez das mais consensuais. Uma história de poder, família e aquilo que fazemos pelos dois, O Padrinho é um filme que sem a banda sonora seria muito menor. Além disso, Coppola fez uma coisa muito inteligente: intercalou as composições de Nino Rota com músicas populares da altura em que a história se passa e que podemos ouvir em rádios, televisões e concertos, e isso dá uma riqueza e um contraste ao ambiente que não teria de outra forma

 

O Fabuloso Destino de Amélie (2001)

Audrey Tautou em O fabuloso destino de Amelie

Como se o filme não fosse já fabuloso, O Fabuloso Destino de Amélie tem uma banda sonora da autoria de Yann Tiersen. Jean-Pierre Jeunet descobriu a música de Tiersen por acaso, quando o seu assistente lhe mostrou um CD do compositor, e ficou tão impressionado que foi a correr comprar todos os discos. O fanatismo acabou por compensar, porque comissionou a banda sonora da sua quarta longa-metragem. Amélie é uma jovem sonhadora, que acha que o mundo não foi feito para ela, e as músicas ligeiras e aéreas de Yann Tiersen acompanham a aventura na perfeição. O filme acabou por ganhar o Cesar (que é uma espécie de Oscar francês) para melhor banda sonora original, e foi nomeado para um BAFTA.

 

  • Os Tenenbaums – Uma Comédia Genial / terça 26, 05:50
  • Millennium 1: Os Homens Que Odeiam as Mulheres / segunda 18, 23:20

O mundo mágico de Wes Anderson, este mês no Hollywood

O que é que torna os filmes do Wes Anderson tão mágicos? Depois de leres as nossas pistas nunca mais os verás da mesma maneira.

11/12/2017 LER MAIS

O nosso campeão!

Vieram as novidades, os clássicos, fosse de ação ou drama, de comédia ou suspense. Os nossos heróis (no meu caso sempre me inspiraram mais as heroínas) entravam-nos por casa dentro ao melhor estilo de Hollywood.

11/12/2017 LER MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *