Atualidade

Os filmes da Disney da animação para a realidade

9 Maio 2017

Depois de várias gerações moldadas pelos clássicos do mestre Walt Disney, surge uma nova vaga de revivalismo nostálgico para os que cresceram a ver os filmes da Disney, apresentando simultaneamente este mundo fantástico a um novo público mais jovem.

os-ratinhos-da-cinderela

Quem não sabia de cor todas as músicas da Disney do seu tempo (“foi só um pãozinho!”)? Quantas vezes foram rebobinadas as cassetes de vídeo com os nossos favoritos (cassetes, esses objetos de museu nos dias de hoje)? Recordamos com saudade as dobragens em português do Brasil que, mais tarde, passaram a ser específicas para o nosso cantinho português com O Rei Leão (1994).

Com a chegada de um novo milénio, as cassetes passaram à história, os filmes deixaram de ser desenhados exclusivamente em papel e a Disney viu a oportunidade de dar vida (literalmente) aos seus clássicos.

Tudo começou em 2010, com a adaptação de Alice no País das Maravilhas para a realidade (com atores de carne e osso no ecrã), contando com nomes como Johnny Depp e realizado por Tim Burton, porque seria quase ofensivo não o chamar para um filme dark.

Já no ano de 2014, e aproveitando a relevância cada vez maior do ponto de vista do vilão, Maléfica foi um sucesso de bilheteira. Angelina Jolie encarnou no cinema a vilã do filme A Bela Adormecida (1959).

os-ratinhos-da-cinderela

Dado o estrondoso sucesso dos anteriores, rapidamente se seguiu Cinderella (2015) que, apesar da desilusão dos fãs por não se tratar de um musical, não deixou de ser um sucesso e lançou a atriz Lily James noutros projetos. Adicionalmente, Cate Blanchet fez de madrasta glamorosa, deixando no ar muitos suspiros pelo guarda-roupa lindíssimo do filme, sapatinhos de cristal incluídos.

No menu live action seguiu-se o Jungle Book em 2016, o primeiro que juntou atores e CGI (Computer Generated Imagery) para criar um filme bastante fiel à animação original, com direito às músicas que já conhecíamos. Já este ano, o escolhido foi A Bela e o Monstro, também musical e que introduziu os dotes vocais da Emma Watson ao mundo.

Dado o estrondoso sucesso de todas estas adaptações, o entusiasmo da Disney foi total e já estão na calha vários sucessores: Mary Poppins (que neste caso será um remake e não um live action), Mulan e A Pequena Sereia são os prometidos para os próximos anos.

os-ratinhos-da-cinderela

Enquanto esperamos pelos remakes em versão live action, vamos vendo e revendo os clássicos, desta vez sem perigo de estragar as cassetes!

 

  • Dumbo V.P. (1941) / sábado 6, 08:20
  • A Bela Adormecida V.P. (1959) / sábado 6, 09:25
  • Bambi V.P. (1942) / domingo 7, 09:25
  • Aladdin V.O. (1992) / seguda-feira 8, 08:15
  • Cinderela V.P. (1950) / quinta-feira 11, 08:50
  • Robin Hood V.P. (1973) / quinta-feira 18, 08:10
  • Hercules V.P. (1997) / sábado 20, 11:50
  • Pocahontas / domingo 28, 12:15

O Chuck Norris é épico e dedicámos-lhe um especial “Desaparecido em Combate”

Se o papel vence a pedra, a pedra vence a tesoura e a tesoura vence o papel; o Chuck Norris vence os três ao mesmo tempo.

9/5/2017 LER MAIS

Os filmes que inspiraram La La Land

La La Land é um mundo de referências cinematográficas para quem souber reconhecê-las. Damos-te uma ajudinha.

9/5/2017 LER MAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *